terça-feira, 28 de março de 2017

EXERCÍCIO SOBRE PROPRIEDADES COLIGATIVAS 2º ANO - PARTE 2

EXERCÍCIOS DE PROPRIEDADES COLIGATIVAS – PARTE 2

01. (ITA-SP). Temos três soluções de açúcar em água (1, 2 e 3). As soluções 1 e 3 são postas em copos distintos. Com a solução 2 enchemos dois saquinhos de celofone em forma de envoltório de salsicha. Os saquinhos são suspensos por um fio, nos dois copos, conforme o esquema. Os saquinhos não “vazam”, todavia seu conteúdo muda de volume conforme assinalado no desenho.



Em face das observações, foram feitas as seguintes afirmações:

        I.         A pressão de vapor da água nas soluções cresce na seqüência 1, 2 e 3
    II.    A temperatura de início de solidificação no resfriamento decresce na     sequência 1, 2 e 3
     III.   A temperatura de início de ebulição no aquecimento cresce na seqüência  1, 2 e 3.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):
a)       Apenas I  
                    
b)       Apenas II
                    
c)       Apenas III

d)       Nenhuma

e)       Todas

02. (UFRGS-RS). Duas soluções, uma de glicose e outra de cloreto de sódio, serão isotônicas quando tiveram a mesma:
a) Temperatura

b) Concentração em moles por litro

c)  Concentração e a mesma tempera­tura

d) Concentração e o mesmo fator de Van’t Hoff

e) Temperatura e o mesmo número de partículas dissolvidas


03. (UFPA). Na coluna da direita são dados os efeitos das propriedades coligativas e na da esquerda, as definições do campo de estudo:

        I.   Abaixamento da temperatura de congelação do solvente  
      II.   Abaixamento da pressão máxima de vapor do solvente    
    III.   Elevação da temperatura de ebuli­ção do solvente    
     IV.   Diferença de potencial químico entre os dois lados de uma membrana

a)  Tonoscopia

b)  Ebulioscopia

c)   Crioscocpia

d)  Osmocopia

e)  Termometria
                                                  
A associação correta é:
a)       Ia, IIb, IIIc, IVd

b)       Ib, IIa, IIId, IVe

c)       Ic, IIa, IIIb, IVd
           
d)       Id, IIc, IIIa, IVe

e)       Ie, IIa, IIIb, IVc

04. As soluções isotônicas possuem:
a)    A mesma pressão osmótica

b)    A mesma tensão superficial

c)     O mesmo grau de ionização

d)    A mesma densidade

05. (EESC-SP). Certas células (por exemplo, células sanguíneas), quando colocadas em água pura, incham e depois arrebentam. Assinale a afirmativa falsa:
a)       A tensão de vapor da água pura é maior que a tensão de vapor do líquido celular.
b)       As paredes destas células são permeáveis à água.

c)       A tensão superficial dessas células é pequena.

d)       Sobre estas células agem pressões osmóticas.

PELO PROFESSOR EUDO ROBSON

MAIS QUESTÕES E O GABARITO DESTAS, ESTÃO DISPONÍVEIS PARA

DOWNLOAD GRATUITO E EM PDF NO SITE:

                             www.universodaquimica.com 


PROJETO MEDICINA - PARTE 4

           

  PARTE 4
01. (UFRGS 2012). Uma hipótese para o acidente com o voo AF447, na rota Rio-Paris, é de que tenha havido erro de leitura nos indicadores de velocidade, devido ao congelamento dos tubos denominados tubos Pitot. No momento do acidente, a aeronave atravessava uma forte tempestade, fato que pode ter ocasionado condições atípicas de temperatura e de pressão, que teriam levado à formação de água super-resfriada. Essa água super-resfriada teria congelado instantaneamente ao encontrar a superfície metálica dos tubos de Pitot. Estima-se que a temperatura externa da aeronave no momento do acidente estava em torno de -40º.

O termo "água super-resfriada" corresponde a uma situação metaestável na qual a água se encontra

(A) no estado sólido em uma temperatura abaixo do seu ponto de congelamento.

(B) no estado líquido em uma temperatura superior e próxima ao seu ponto de congelamento.

(C) no estado líquido em uma temperatura abaixo do seu ponto de congelamento.

(D) no estado sólido em uma temperatura superior e próxima ao seu ponto de congelamento.

(E) nos estados sólido, líquido e gasoso, simultaneamente, em uma temperatura abaixo do seu ponto de congelamento.

02. (UFRGS 2012). Apesar da pequena quantidade de oxigênio gasoso (O2) dissolvido na água, sua presença é essencial para a existência de vida aquática.
Sabendo-se que na água de um lago há uma molécula de oxigênio (O2) para cada 0,2 milhões de moléculas de água e considerando-se que em 1 litro de água há 55,55 mols de moléculas de água, a concentração em mol/L do oxigênio na água desse lago será de

(A) 0,2 x 10-4.

(B) 5,0 x 10-4.

(C) 2,4 x 10-4.

(D) 2,8 x 10-4.

(E) 3,3 x 10-4.

03. (UFRGS 2012). Observe os seguintes aminoácidos

A reação entre o grupo ácido carboxílico de uma molécula de aminoácido e o grupo amina de outra molécula aminoácido, com eliminação de água, forma uma ligação peptídica (-CO-NH-), gerando um dipeptídio.
Qual é o número máximo de dipeptídios diferentes que podem ser formados a partir de uma mistura equimolar de glicina, alanina e cisteína?

(A) 2.

(B) 3.

(C) 6.

(D) 8.

(E) 9.

04. (UFRGS 2012). Um estudante realizou uma diluíção, conforme mostrado na figura abaixo.


Supondo-se que a densidade da água, bem como da solução inicial, seja de 1,0g/ml, qual será o volume de água a ser adicionado para que a solução passe a ter concentração de 0,1mol/L?

(A) 25ml.

(B) 50ml.

(C) 100ml.

(D) 200ml.

(E) 250ml.

05. (UFRGS 2012). Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem.
O brometo de benzila pode ser transformado em álcool benzílico, que, por sua vez pode conduzir ao ácido benzoico, conforme a sequência de reações mostrada abaixo.


Com base nesses dados, é correto afirmar que a primeira etapa é uma reação de ........... , e, a segunda, uma reação de ............ .

(A) substituição - oxidação.

(B) substituição - adição.

(C) eliminação - oxidação.

(D) eliminação - substituição.


(E) eliminação - adição.

PELO PROFESSOR EUDO ROBSON

O GABARITO E MAIS QUESTÕES ESTÃO DISPONÍVEIS PARA DOWNLOALD GRATUITO E EM PDF NO SITE:
                             www.universodaquimica.com

segunda-feira, 27 de março de 2017

FAZENDO SABONETE DOVE LÍQUIDO - LABORATÓRIO

FAZENDO UM SABONETE LÍQUIDO A PARTIR DO SABONETE SÓLIDO

MATERIAL NECESSÁRIO:

  Uma barra de sabonete DOVE ou outro, de seu gosto. A barra deve ser nova e com validade longa.

  Um termômetro que marque pelo menos 100ºC, para controlar a temperatura. Não serve o de farmácia.

    Um Béquer ou uma panela para dissolver a barra de sabão.

    Um bastão de vidro ou colher de plástico para mexer a água enquanto o sabão funde.

Uma proveta ou copo medidor, para medir o volume de água.

Tesouras, facas ou ralador (este de preferência) para ralar o sabonete.

Uma chapa de aquecimento, bico de Bunsen ou fogão.

   PROCEDIMENTO

   1º PASSO:
   - Certifique-se de que a bancada e todos os materiais estão limpos.Caso não     estejam, efetue o procedimento de limpeza.

   2º PASSO:
   
  Numa proveta, meça 200 mL de água destilada.
   
  3° PASSO:
  
Adicione toda água ao Béquer e ligue o aquecedor.

  4° PASSO:

Controle o aquecimento para que a temperatura não passe dos 70°C.

    4° PASSO:

    Procure ralar o sabonete em pedaços menores possíveis.

   6° PASSO:

Adicione o sabão ralado ao béquer com a água a 60°C e mexa lentamente.

  Mantenha o controle da temperatura com o termômetro. se passar de 60°C tire da chapa.
  7° PASSO:

  O processo termina com a dissolução de toda barra ralada dissolvida na água      quente.

    8° PASSO:


Deixe esfriar e complete os 500 mL com água destilada. 

Mexa lentamente até homogenizar o produto e coloque-o num recipiente.

FONTE DOS TEXTOS

Professor Eudo Robson

FONTE DAS IMAGENS

Arquivo Pessoal do Professor Eudo Robson

PELO PROFESSOR EUDO ROBSON

ESTA AULA ESTÁ DISPONÍVEL PARA DOWNLOAD GRATUITO EM PDF NO SITE:  
                           www.universodaquímica.com

EXERCÍCIO SOBRE PROPRIEDADES COLIGATIVAS 2º ANO - PARTE 1

01. (U.F.Uberlândia-MG). Ao se aquecer uma solução aquosa de um soluto não-volátil em um recipiente aberto, verificam-se todas as proposições seguintes, exceto:
a) A solução entra em ebulição numa temperatura maior que a água pura.
b) A concentração da solução aumen­tará durante a ebulição.
c)  Na ebulição, a pressão de vapor iguala-se à pressão ambiente.
d) O vapor formado, após condensa­ção, apresenta a mesma composi­ção da solução.
e) À medida que a ebulição prossegue, aumenta a temperatura de ebulição da solução.

02. (Fuvest-SP). Da mistura de soluções contendo igual número de moles de cloreto de bário e sulfato de sódio, obtém-se um precipitado de sulfato de bário e um líquido sobrenadante.
a) Qual a composição do líquido sobrenadante?
________________________________________________________________________________________________________________________

b) Compare sua temperatura de ebulição com a da água.
________________________________________________________________________________________________________________________

03. (UFRS). Ao se cozinharem alimentos em panela de pressão, a temperatura atingida pela água de cocção é superior a 100ºC, principalmente porque
a) as substâncias dissolvidas na água aumentam o seu ponto de ebulição.
b) o vapor excedente é liberado por uma válvula de segurança
c)  a pressão a que o líquido está submetido é maior que 1 atm.
d) a água apresenta menor pressão de vapor nessas condições
e) outros líquidos liberados durante o processo elevam a pressão de vapor do sistema.

04. (PUC-SP). O sangue humano tem uma pressão osmótica de 7,8 atm a 37ºC. Qual é a massa de glicose (em gramas) necessária para preparar e 1l de solução isotônica com o sangue?
(Dados:  glicose = C6H12O6; C = 12u; H = 1u e O = 16u)
a) 5,5             
b) 11              
c) 55              
d) 110            
e) 220

05. (Fuvest-SP). A superfície do Oceano Antártico frequentemente se apresenta líquida, apesar de sua temperatura estar abaixo de 0ºC. Como se pode explicar tal fato?

______________________________________________________________________________________________________________

PELO PROFESSOR EUDO ROBSON

O GABARITO E MAIS QUESTÕES ESTÃO DISPONÍVEIS PARA DOWNLOALD GRATUITO E EM PDF NO SITE:  www.universodaquimica.com

PRORPIEDADES COLIGATIVAS - 2° ANO



INTRODUÇÃO

Quando adicionamos um soluto não volátil a um líquido puro, algumas propriedades desse líquido sofrem modificações tais como: abaixamento da pressão máxima de vapor, abaixamento da temperatura de congelação e um fenômeno chamado pressão osmótica. Essas modificações ou efeitos são chamados de propriedades coligativas.

OBS: Os efeitos coligativos dependem exclusivamente do número de partículas dispersas.

CÁLCULO DO NÚMERO DE PARTÍCULAS DISSOLVIDAS

Existem 2 tipos de cálculos: um para as soluções iônicas, outro para as soluções moleculares. Numa solução molecular o cálculo é feito a partir do número de moles do soluto.

Ex: Qual o número de partículas dissolvidas numa solução aquosa contendo 34,2 gramas de sacarose (C12H22O11) ? mol = 342
  



1 mol ____________  6,02 x 1023
0,1 mol ___________  x

      x = 6,02 x 1022 partículas

Ex2: No preparo de 200 mL de uma solução aquosa 0,4 molar, foi adicionado uma certa massa de glicose (C6H12O6). Qual o nº de partículas dissolvidas
   


1 mol   ____________  6,02 x 1023
0,08    _____________  x

   x = 4,82 x 1022 moléculas

* Numa solução iônica, deve ser observado o fenômeno da ionização, levando em conta o número de íons dissolvidos e o número de moléculas não-ionizadas. Para isso devemos conhecer o fator VAN’T HOFF.

FATOR DE VAN’T HOFF ( i )

FONTES: LE PRIX NOBEL E WIKIPÉDIA

É o fator que depende do grau de ionização.

Lembrando que:


 Onde: np = n.º de partículas.

Obs.: Portanto, o fator de Van’t Hoff depende de ALFA e i.

EXEMPLOS

Ex1: Qual é o fator de Van’ T  Hoff numa solução aquosa
        de HF, sabendo que µ = 80 % ?
                              
          HF  ________    H+        +          F-
        1 molécula          1 cátion            1 ânion           
                                              
       1 molécula  _________________________ gerou 2 íons
               
       tomando 100 moléculas como base de cálculo,  teremos:

                               HF  __________________     H+       +    F -

       dissolvem-se     100                                       0              0

       ionizam-se          80                                       0              0

       formam-se           0                                       80            80

       sobraram            20                                       80            80

ou seja, 20 moléculas não ionizaram e formaram-se 80 cátions e 80 ânions. Total das partículas 180.

I = 180:100 = 1,8

Agora, para calcularmos o número de partículas dissolvidas numa solução iônica, basta multiplicarmos o fator pelo número de moles e pelo número de Avogadro.


PELO PROFESSOR EUDO ROBSON

O RESTO DA AULA ESTÁ DISPONÍVEL EM PDF PARA 


DOWNLOAD GRATUITO NO SITE: