segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS - 1º E 9º ANO


01). Qual a principal característica de uma mistura?


02). Como você distingue uma mistura homogênea de uma mistura heterogênea?


03). Qual a diferença entre a mistura azeotrópica e a mistura eutética?


04). Suponha uma mistura de limalha de ferro e areia. O que você faria para obter o ferro separado da areia?


05). Utilizando os conhecimentos adquiridos neste capitulo, como você faria para separar uma mistura de água + óleo + álcool?


06). A melhor maneira de separar os componentes da mistura de água e gasolina é:
a) Destilação fracionada
b) Evaporação
c) Destilação simples
d) Decantação
e) Filtração da água 

07). Água e açúcar formam uma mistura:                  


a) Isobárica
b) De gases
c) Homogênea
d) Isotérmica
e) Heterogênea 

08). ENEM – 1998   Seguem abaixo alguns trechos de uma matéria da revista “Superinteressante”, que descreve hábitos de um morador de Barcelona (Espanha), relacionando-os com o consumo de energia e efeitos sobre o ambiente.
I. “Apenas no banho matinal, por exemplo, um cidadão utiliza cerca de 50 litros de água, que depois terá que ser tratada. Além disso, a água é aquecida consumindo 1,5 quilowatt-hora (cerca de 1,3 milhões de calorias), e para gerar essa energia foi preciso perturbar o ambiente de alguma maneira....”
II. “Na hora de ir para o trabalho, o percurso médio dos moradores de Barcelona mostra que o carro libera 90 gramas do venenoso monóxido de carbono e 25 gramas de óxidos de nitrogênio ... Ao mesmo tempo, o carro consome combustível equivalente a 8,9 kwh.”
III. “Na hora de recolher o lixo doméstico... quase 1 kg por dia. Em cada quilo há aproximadamente 240 gramas de papel, papelão e embalagens; 80 gramas de plástico; 55 gramas de metal; 40 gramas de material biodegradável e 80 gramas de vidro.”
No trecho I, a matéria faz referência ao tratamento necessário à água resultante de um banho. As afirmações abaixo dizem respeito a tratamentos e destinos dessa água. Entre elas, a mais plausível é a de que a água:
a) passa por peneiração, cloração, floculação, filtração e pós-cloração, e é canalizada para os rios.
b) passa por cloração e destilação, sendo devolvida aos consumidores em condições adequadas para ser ingerida.
c) é fervida e clorada em reservatórios, onde fica armazenada por algum tempo antes de retornar aos consumidores.
d) passa por decantação, filtração, cloração e, em alguns casos, por fluoretação, retornando aos consumidores.
e) não pode ser tratada devido à presença do sabão, por isso é canalizada e despejada em rios.

09. (ERSHC-2013). Considere os aparelhos de laboratório estudados. São usados, respectivamente, usados para separação de líquidos imiscíveis e para medir e transportar volume fixo de líquidos: (As figuras não estão em sequência )

a) Bureta e Funil simples.
b) Proveta e Funil de Bromo.
c) Funil de Bromo e Pipeta volumétrica.
d) Funil de Decantação e Bureta.
e) Funil simples e Pisseta.

10. (ERSHC - 2013). Quando misturamos quantidades iguais de soro fisiológico, álcool, acetona, areia, granito e óleo, num recipiente adequado, o sistema obtido será formado por:

                                                                                  
a) oito fases e dez componentes
b) Cinco fases e seis componentes 
c) Cinco fases e nove componentes
d) Seis fases e dez componentes
e) Seis fases e nove componentes

11). Quantas fases apresenta um sistema constituído por areia + água   + álcool + óleo + açúcar?
 a) 1 fase
b) 2 fases
c) 3 fases
d) 4 fases
e) 5 fases 

12). O aspirador de pó, através da sucção do ar, separa os componentes de uma mistura:
a) Homogênea sólido-sólido
b) Heterogênea sólido-gás
c) Homogênea sólido-líquido
d) Homogênea sólido-gás
e) Heterogênea sólido-líquido 

13). Para se obter água pura a partir do mar o processo mais indicado seria:
a) Peneiração
b) Filtração
c) Decantação
d) Centrifugação
e) Destilação 

14). (FESP-PE). Considere  um sistema formado por água + álcool + granito.  Excluindo o recipiente e o ar, podemos afirmar que o sistema apresenta:
a) 3 componentes e 3 fases
b) 3 componentes e 2 fases
c) 5 componentes e 4 fases
d) 5 componentes e 5 fases
e) 5 componentes e 2 fases 

15). (UFM). Com relação ao numero de fases, os sistemas podem ser classificados como homogêneos ou heterogêneos.  Todas as alternativas correlacionam adequadamente o sistema e sua classificação, exceto:
a) Água de coco / heterogêneo 
b) Água do mar / homogêneo 
c) Laranjada / heterogêneo 
d) Leite / homogêneo 
e) Poeira no ar / heterogêneo  

16). Um professor de Química entregou a um aluno uma amostra líquida bifásica para análise de sua composição. O aluno separou devidamente as duas fases, determinando as temperaturas de fusão e de ebulição de cada uma e obteve os seguintes dados:   
Considerando os dados descritos, assinale a afirmativa correta.                                                                        
a) Foi utilizada a destilação fracionada para separar devidamente a fase 1 da fase 2.
b) Na curva de aquecimento da fase 2, entre 30 °C e 100 °C, não haverá qualquer estabilidade na temperatura desse material.
c) A fase 1 é constituída por uma única substância.
d) A —18 °C o material da fase 1 é líquido.
e) Existem nessa amostra, no mínimo, três substâncias. 

17). A figura representa o esquema de um experimento para determinação do teor de álcool na gasolina. Com base no experimento e considerando que não há variação de volume, pode-se afirmar que o teor de álcool, em volume, na gasolina analisada e o processo de extração utilizado são, respectivamente:



a) 11% e dissolução fracionada.
b) 22% e dissolução fracionada.
c) 11% e decantação fracionada.
d) 22% e decantação fracionada.
e) 11% e destilação fracionada. 

18). Para se realizar uma destilação simples, são necessárias as seguintes vidrarias:
a) bureta, pipeta e balão.
b) vidro de relógio, pipeta e dessecador.
c) condensador, balão e erlenmeyer.
d) condensador, funil e béquer.
e) funil, béquer e erlenmeyer. 

19). No laboratório, o equipamento conveniente para medir e transferir volumes de líquidos é:
a) balão de fundo chato           
b) tubo de ensaio         
c) proveta           
d) funil de decantação        
e) condensador
 
20). Qual dos seguintes instrumentos fornece maior exatidão na medida de volume de líquidos?
a) Béquer.          
b) Bureta.         
c) Cadinho.         
d) Cilindro graduado.         
e) Frasco de erlenmeyer 


 PELO PROF. EUDO ROBSON


ESTE EXERCÍCIO E MAIS QUESTÕES COM O GABARITO, ESTÃO DISPONÍVEIS PARA DOWLOALD NO SITE 
WWW.UNIVERSODAQUÍMICA.COM

MÉTODOS E SEPARAÇÕES DE MISTURAS - PARA 9º ANOS E 1º ANOS

MÉTODOS E SEPARAÇÕES DE MISTURAS OU ANÁLISE IMEDIATA  

A - SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS  

A.1 - CATAÇÃO OU ESCOLHA (S + S) - É o processo pelo qual separamos um dos componentes da mistura através da escolha manual.


Ex.: feijão + pedra, piolho + cabelo, escolha de um material de composição diferente, dentro de um estojo escolar, catação de piolhos dos cabelos... 

A.2 - PENEIRAÇÃO OU TAMISAÇÃO (S + S) 

- É o processo no qual utilizamos peneiras para separar os componentes da mistura através da escolha manual.


Ex.:  a separação da mistura areia + pedra na construção civil, na separação das várias farinhas (grossa, média e fina), do cuscuz quando queremos ele mais fino... 

A.3 - SEPARAÇAO MAGNÉTICA OU IMANTAÇÃO (S + S) 

- É o processo que utiliza a propriedade magnética de um dos componentes da mistura, para separá-lo através de um ímã.


Ex.:  para separarmos o pó de ferro de um punhado de areia, basta esfregar o ímã na mistura, nos ferros velhos, os carros após uma separação parcial dos plásticos e vidros é separado do resto por potentes imãs eletromagnéticos.

A.4 – VENTILAÇÃO (S + S) 

- É o processo que utiliza um forte jato de ar para separar o componente mais leve (menos denso) da mistura.



Ex.:  é o que ocorre nos arrozais, os trabalhadores jogam a mistura (arroz + casca) para cima, o vento passa e leva a casca com ele. Quando você sopra por sobre o seu caderno para que o pó da borracha saia, os exaustores industriais também usam a ventilação, só que para renovar o ar dos interiores, e não para separa-lo, vento para secar as roupas nos varais.... 
 
A.5 – FLOTAÇÃO (S + S) 

- É o processo no qual utiliza-se um líquido para separar o componente menos denso da mistura.


Ex.:  se tivermos uma mistura de serragem + areia, colocamos água e mexemos.  A serragem por ser mais leve fica flutuando e a areia fica na parte inferior do recipiente.

 A.6 – LEVIGAÇÃO (S + S) 

- É o processo que utiliza um líquido para separar o componente menos denso da mistura, através do arraste do componente mais leve.


Ex.:  é o que ocorre nos garimpos. Os garimpeiros colocam a mistura (ouro + areia) sob uma corrente de água, a água passa e leva com ela a areia que é mais leve que o ouro.  

 A.7 - DISSOLUÇAO FRACIONADA (S + S)
  
- É o processo no qual dissolvem-se um dos componentes da mistura.

FONTE: Professor Eudo Robson

Ex.:  para separarmos a areia do açúcar basta colocarmos água e agitar.  O açúcar dissolve-se na água e desse modo separa-se da areia. 

A.8 - FILTRAÇÃO SIMPLES (S + L ou S + G) 

- É o processo que utiliza um filtro de papel, no qual fica retida a parte sólida da mistura.
 Ex.:  o ar condicionado filtra a poeira do ar, e ao coarmos o café, filtramos o pó, o aspirador de pó. Este processo é muito usado no tratamento da água que nós bebemos.  


A.9 – FILTRAÇÃO A VÁCUO (S +L)

É o processo no qual é utilizado uma bomba de vácuo a fim de reduzir a pressão do interior do kitazato.
Ex.: Tirar a água da lama.
Fonte: www.santateresa.g12.br

Obs.: Ideal para misturas pastosas, pois levaria muito tempo na filtração simples.

Obs2: Na figura acima, normalmente, usamos a bomba de vácuo no lugar da trompa de vácuo (C).

A.10 - DECANTAÇÃO (S + L ou L + L) 

- É o processo que deixa a mistura em repouso para separar o sólido, ou o líquido mais denso.


Ex.:  se tivermos duas misturas (água + areia) e (água + óleo), basta que deixemos em repouso, para que fiquem na parte de cima da mistura a água no primeiro exemplo e o óleo no segundo exemplo. Este processo é de muito uso no tratamento da água que nós bebemos. Para líquidos usamos o funil de decantação ou Pera. 

A.11 – SIFONAÇÃO (S + L, L + L)

– Neste processo, a diferença de altura faz com que a ação da gravidade (pressão) arraste a parte líquida, separando-a assim da sólida.
Ex.: Retirar gasolina de um tanque de automóvel, renovar a água de um aquário.


A.12 - CÂMARA DE POEIRA (S + G)

- É o processo que utiliza uma série de meias paredes, onde a parte sólida é barrada e deposita-se.

                  Fonte: ebah

Ex.:  nas chaminés das fábricas utiliza-se uma espécie de câmara de poeira, onde o gás poluído sofre constantes bloqueios à sua passagem, depositando desse modo resíduos a cada meia parede que sobreposta.   

A.13 - CENTRIFUGAÇÃO (S + L) 

 - É o processo que utiliza um centrifugador para separar os componentes da mistura. Este processo acelera a decantação, ou seja, força a parte mais densa (pesada) a decantar.


Ex.:   a separação dos componentes do sangue (soro + plasma) no laboratório para análise, a separação dos componentes do leite, como por exemplo o soro.

A.14 – CRISTALIZAÇÃO FRACIONADA (S + L)

– É o processo que provoca a cristalização do componente que se deseja separar.
Ex: No processo de purificação do açúcar, colocamos água quente sobre o açúcar im­puro. Ele dissolve e as impurezas não. Fazemos uma filtração e o açúcar passa pelo filtro. Daí basta evaporar água e depois de resfriamento adequado, o açúcar estará pronto.
Ex1: Açúcar impuro quando posto em contato com a água quente, tem seus cristais dissol­vidos e depois recristalizados sem a pre­sença das impurezas na presença da água fria.
Ex2: Cristalização do Vidro

B - SEPARAÇÃO DE MISTURAS HOMOGÊNEAS 

B.1 - EVAPORAÇÃO (S + L) 

- É o processo no qual deixa-se a mistura exposta ao ar, a fim de que a parte líquida se evapore. Só é utilizado quando a parte líquida pode ser desprezada. Ex.: é o que ocorre nas salinas. 
                 

Fonte: Jornal Novo cidadão

B.2 - DESTILAÇÃO SIMPLES (S + L)
 
- É o processo que consiste na vaporização, seguida de liquefação da parte líquida da mistura. A parte sólida fica dentro do balão, enquanto a parte líquida que é a que nos interessa, passa pelo condensador, onde troca calor e passa do estado de vapor para líquido obtendo assim o destilado.
Ex.:  este processo é muito utilizado na fabricação da cachaça, separação de sais contidos na água do mar. 


FONTE: Professor Eudo Robson


B.3 - CROMATOGRAFIA (S + L)

– É baseado nas diferentes velocidades de difusão de uma substância em um certo material.
Ex.: Álcool numa mancha de tinta, as cores caminham com velocidades diferentes, ou seja, serve para detecta os componentes de uma tinta.


Fonte: Professor Eudo Robson


B.4 - DESTILAÇÃO FRACIONADA (L + L) 

- É o processo no qual o ponto de ebulição é o fator decisivo.  O líquido de menor ponto de ebulição, é o que se condensa primeiro.


Ex.:  é o que acontece na separação das misturas de água + álcool, petróleo, gasolina, acetona + água ...

Obs.: Note que as aparelhagens se assemelham, porem na destilação fracionada é obrigatório o uso do termômetro para que se identifique cada componente da mistura.

B.5 - FUSÃO FRACIONADA (S + S) 

- É o processo no qual se aquece a mistura até que esta atinja o ponto de fusão de um dos componentes. O componente de menor ponto de fusão derrete primeiro e é consequentemente separado.

Fonte: pt.slideshare.net/

Ex.: é o que se faz para separar uma mistura de metais numa liga metálica, separação do chumbo e alumínio, (ver aparelhagem) ... 

B.6 – COLUNA DE FRACIONAMENTO (L + L)

- Utilizada para separação dos componentes com pontos de ebulição muito próximos. 
Ex: O petróleo que é uma mistura, entra quente na coluna que já está aquecida, pela parte baixa. A parte mais densa (menos volátil = ponto de ebulição mais alto), desse a coluna e sai pela parte inferior São os compostos de peso molecular mais alto, tais como alcatrão, asfalto. Daí os vapores mais voláteis subirão a coluna.
- Dentro da coluna há diversos pratos que tem a função de impedir a subida livre dos compostos mais voláteis, isto, garante que somente os de menor P.E subão. Serão os gases propano, butano...
- Na parte intermediária da coluna encontramos diversas saídas por onde sairão os compostos líquidos de volatilidade e peso molecular intermediários. Serão a nafta, a gasolina, o querosene, os óleos lubrificantes etc ...
Lembre-se que no alto da coluna só chegam os componentes mais voláteis (P.E baixo) e na parte de baixo ficarão os componentes menos voláteis (P.E alto).



E NO LABORATÓRO?

Usamos uma coluna de vidro, cheia de bolinhas de vidro que vão fazer o mesmo o mesmo papel dos pratos na coluna de fracionamento.
® Os vapores são forçados a subir por entre as bolas, de modo que só o mais volátil vence os obstáculos.



B.7 – DESTILAÇÃO POR ARRASTE DE VAPOR

É usada para extrair um sólido ou um líquido (substância ou mistura de substâncias) volátil e sensível ao calor, que se decompõe se for submetido a um aquecimento direto.

Observe o esquema:


Neste processo, coloca-se solvente (água, acetona, álcool) no balão A juntamente com bolinhas de vidro, que evitam que o líquido ferva acima do seu ponto de ebulição. O vapor gerado em A passa para o balão B, onde estará a mistura a ser destilada. Este balão fica inclinado para que a solução não seja borrifada para o tubo de saída. O vapor aquecido arrasta a substância volátil da mistura contida em B para o condensador, onde a mesma é liquefeita.
Ex.: Extrair essência de limão (laranja, limão, tangerina) a partir da água com casca de limão.

C – “GÁS-GÁS”

C.1 – LIQUEFAÇÃO FRACIONADA
– Neste processo diminui-se a temperatura e aumenta-se a pressão. O ponto de condensação é o fator decisivo.
Ex.: Separação dos componentes do ar puro. O2(6) + N2(6) (do ar)

® Coloca-se ar numa esfera, retiramos o calor (diminuindo a temperatura) e aumentamos a pressão, assim o ar liquefaz-se.  A seguir reduz-se a pressão e mantém-se a temperatura constante. O N2 por ter menor P.E.  retorna ao estado gasoso.




PELO PROF. EUDO ROBSON

A aquisição deste material em PDF está disponível para dawloald  no site: 
www.universodaquimica.com